Brasil
Operação Lava Jato na Paraíba mira assessores de Vital do Rêgo, diretor do Sebrae e até casa lotérica

Publicado em 25/08/2020 19:57

Reprodução

A Operação Ombro a Ombro, desdobramento da Operação Lava Jato deflagrado nesta terça-feira (25), investiga diversos alvos ligados ao ministro do Tribunal de Contas da União e ex-senador, Vital do Rêgo Filho.

A denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal aponta que Vitalzinho teria recebido R$ 3 milhões de propina com o pagamento feito de pelo menos duas formas diferentes: a celebração de contratos fictícios pela OAS com a empresa Câmara e Vasconcelos para a entrega de R$ 2 milhões em espécie, em benefício de Vital do Rêgo; e a celebração de contrato superfaturado pela empreiteira com uma construtora, que teria repassado R$ 1 milhão ao ex-Senador. Os ajustes e pagamentos teriam ocorrido durante o ano de 2014.

Os recursos teriam sido recebidos pelos intermediários Alex Antônio Azevedo Cruz, Alexandre Costa de Almeida e Dimitri Chaves Gomes Luna, todos diretamente ligados a Vital do Rêgo. 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -


APP do SensocriticoPB
Google Play Store Apple App Store