ENEM 2020
Gabaritos do Enem digital 2020 serão divulgados nesta quarta
Por causa do método de correção chamado TRI, não é possível calcular nota final com base no número de acertos. Resultados individuais só sairão em 29 de março.

Publicado em 10/02/2021 16:19 - Atualizado em 10/02/2021 16:19

Compareceram à prova digital 26.7609 (28,7%) e faltaram 66.370 (71,3%). O objetivo do governo é tornar o Enem 100% digital no prazo de cinco anos. (Foto: Reprodução)

Os gabaritos da versão digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 serão divulgados nesta quarta-feira (10), no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Não há um horário definido, mas a previsão do instituto é que as informações sejam divulgadas no fim da tarde.

As provas foram aplicadas em 31 de janeiro e 7 de fevereiro em laboratórios de informática contratados pelo governo. As notas finais serão divulgadas pelo Inep no dia 29 de março.

Esta foi a primeira edição em que o Enem teve uma versão digital, além da impressa. Eram esperados mais de 93 mil candidatos – o número exclui os inscritos no Amazonas, que tiveram as provas suspensas por causa da pandemia, e de Macapá, cujo local de prova foi interditado por problemas estruturais.

Compareceram à prova digital 26.7609 (28,7%) e faltaram 66.370 (71,3%). O objetivo do governo é tornar o Enem 100% digital no prazo de cinco anos.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Apesar da divulgação dos gabaritos, é importante lembrar que o número de acertos do candidato não indica sua nota final, por causa da Teoria de Resposta ao Item (TRI). O sistema de correção detecta a coerência no desempenho do estudante – ele reconhece o “acerto ao acaso”, ou seja, o “chute”, e atribui uma pontuação menor.

No Enem, cinco candidatos podem acertar exatamente a mesma quantidade de questões, mas tirarem notas bem diferentes. Um exemplo: se o aluno acertou as 5 questões mais difíceis, mas errou as mais fáceis, provavelmente "chutou" as alternativas. Seu desempenho é considerado incoerente, e a pontuação para cada acerto é reduzida.

Desafios para tornar o Enem 100% digital

Quando anunciado, em julho de 2019, o objetivo era tornar o Enem 100% digital até 2026. Mas há desafios:

  • Logística e infraestrutura: será um desafio encontrar locais com computadores para um contingente de mais de 5 milhões de candidatos (em 2020, a prova impressa teve 5,78 milhões de inscritos confirmados)
  • Problemas técnicos: os desenvolvedores precisam criar provas que "rodem" em todo e qualquer tipo de computador, marca e capacidade de memória
  • Níveis de proficiência: a prova digital precisa ser adaptada para que a dificuldade das questões seja comparável às do Enem impresso. Pesquisas na área de educação apontam diferenças no rendimento conforme a mídia usada para a prova (papel ou digital)
  • Risco de exclusão social: será necessário preparar os candidatos para se familiarizarem com provas em computadores

Há também vantagens: o Enem digital poderá evoluir para um modelo que permita uma avaliação personalizada, com questões sendo escolhidas no Banco de Itens (questões) conforme o aluno acerta ou erra as respostas. Também será possível incluir interatividade na avaliação, com vídeos e gráficos animados, por exemplo. Para isso, será preciso investir na elaboração dessas questões, para criar um banco de dados robusto e com opções variadas a cada nível de desempenho dos candidatos.

Cronograma do Enem

  • Reaplicação: 23 e 24 de fevereiro
  • Resultados: 29 de março

Por G1


APP do SensocriticoPB
Google Play Store Apple App Store