Política
2020: Bolinha concorda com Julian e diz que PSL pode proporcionar a Campina o fim da atual crise administrativa que passa
Para Julian, Bolinha é bem avaliado, por ser “empresário com resultados a mostrar”.

Publicado em 27/06/2019 19:55 - Atualizado em 27/06/2019 19:55

Reprodução

Ao comentar as recentes declarações do presidente estadual do PSL o deputado federal Julian Lemos quando questionado se sua sigla poderia lançar candidato a prefeito de Campina Grande em 2020, o ex-candidato a prefeito Artur Bolinha, disse que vem mantendo diálogos com Julian e que entende que o PSL de Campina pode proporcionar a cidade o fim da atual crise administrativa que passa sob o comando do prefeito Romero Rodrigues (PSD).

“Eu acho importante o partido ter candidatura própria para que possa dar uma alternativa a Campina Grande, como Bolsonaro deu ao Brasil, a oportunidade de votar contra essa gangorra política entre PT e PSDB. O PSL fará a mesma coisa se tiver candidatura própria em Campina Grande. A cidade hoje vive uma crise financeira sem precedentes, pois temos servidores a 90 dias sem receber seus salários e isso é fruto da quantidade do aparelhamento, são fornecedores que não recebem e obras paralisadas, como a Alca Leste”, disse Bolinha, destacando que apoia a decisão de Julian do partido ter candidatura própria na cidade. 

Para Julian, Bolinha é bem avaliado, por ser “empresário com resultados a mostrar”. Segundo Julian, ele quer um candidato “honesto”. Recentemente o prefeito de Campina Romero Rodrigues que assumiu o comando estadual do PSD, declarou que o partido terá candidatura própria nas eleições de 2020. A notícia não agradou muito Romero que em entrevista a uma emissora local disse que espera que haja lógica e bom senso por parte do partido de Bolsonaro, na Paraíba, pois ele enfrentou as lideranças do PSDB, enquanto era filiado, para apoiar Jair.

“Esperamos que haja lógica e bom senso, em função da minha decisão de ter manifestado apoio, já no primeiro turno, a Bolsonaro. Espero que o PSL marche conosco, e que venha para somar, pois pelo grau de importância, apoiamos primeiramente o candidato a presidente. Inclusive, tive dificuldades partidárias depois dessa decisão e ficou muito chato internamente, e agora não termos esse apoio do PSL? Isso não obedece a lógica normal e agora espero que o PSL possa tomar a mesma decisão que tomamos e que tenha esse gesto com relação a Campina Grande”, disse Romero.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Romero, que é irmão do deputado estadual Moacir Rodrigues, eleito pelo PSL e que se envolveu recentemente com polêmicas com Julian Lemos, preferiu não comentar as desavenças do irmão com a direção do partido e ressaltou que procura ter uma boa relação.

 

Paraíba Urgente


APP do SensocriticoPB
Google Play Store Apple App Store