Nonato Guedes

A revista “Fórum”, na versão on line, publica hoje uma foto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva numa praia do litoral paulista e informa que, uma vez livre, por força da decisão do Supremo Tribunal Federal que, ontem, que beneficia réus condenados em segunda instância, sob alegação do respeito à “presunção de inocência”, o ex-mandatário poderá voltar a morar no Nordeste, de onde saiu como retirante, do sertão de Pernambuco, para São Paulo. Fontes próximas a Lula dizem que ele cogita residir em Natal, capital do Rio Grande do Norte, onde a namorada Rosângela da Silva, a Janja, funcionária da Itaipu binacional, tem família. A governadora do Rio Grande do Norte é a paraibana Fátima Bezerra, do Partido dos Trabalhadores.

Na Paraíba, líderes políticos do PT e PSB comemoraram a decisão do Supremo favorável ao ex-presidente, que há um ano está recolhido à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. A defesa de Lula está pressionando a juíza Carolina Lebbos para decretar a soltura imediata do líder petista. O ex-governador paraibano Ricardo Coutinho (PSB), que visitou Lula em Curitiba e deu declarações considerando uma perseguição política a sua prisão, opinou que, finalmente, fez-se “justiça”. O mesmo tom foi adotado pelo deputado federal petista Frei Anastácio Ribeiro (PB) e pelo presidente reeleito do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores, Jackson Macêdo. Uma manifestação em prol de “Lula Livre” está sendo convocada para hoje à noite em João Pessoa, no Busto de Tamandaré, na orla marítima. O clima, agora, é de absoluto otimismo, inclusive, quanto a uma candidatura de Lula a presidente da República em 2022 contra o atual presidente Jair Bolsonaro.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A revista “Fórum” diz textualmente: “Ao ganhar a liberdade, Lula pode fazer o caminho de volta daquele feito há décadas, quando deixou Garanhuns, que ainda pertencia a Caetés, em Pernambuco, com a mãe, dona Lindu, rumo a Santos. O ex-presidente cogita morar no Nordeste brasileiro, de preferência em uma cidade que tenha praia. “Fico sonhando em sair daqui, decidir onde vou morar. Quando deixei a Presidência, tinha vontade de morar no Nordeste, vontade de voltar para meu Pernambuco, vontade de morar não perto da praia mas num lugar em que pudesse ir à praia. Pensava em ir para a Bahia, Rio Grande do Norte, mas a Marisa não quis ir porque ela nasceu em São Bernardo e o mundo dela era São Bernardo. Não sei para onde ir, mas quero me mudar para outro lugar”, disse Lula em entrevista ao “Brasil de Fato”.

O ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro disse hoje que a medida da maioria do Supremo Tribunal Federal para aguardar o trânsito em julgado deve ser respeitada. Moro frisou também que sempre defendeu a execução da condenação criminal em segunda instância e continuará defendendo esse ponto de vista. Ele apontou, ainda, para o Legislativo, e fez referência a um trecho do voto do presidente do Supremo, Dias Toffoli. “O Congresso pode, de todo modo, alterar a Constituição ou a lei para permitir novamente a execução em segunda instância, como, aliás, reconhecido no voto do próprio ministro Dias Toffoli. Afinal, juízes interpretam a lei e congressistas fazem a lei, cada um em sua competência”, ponderou Sérgio Moro.