Covid-19
Adolescente testa positivo para Covid-19 três vezes na PB; suspeita de reinfecção é investigada
Exames foram feitos com intervalos superiores a 90 dias, entre um e outro. Lacen-PB investiga se caso de trata de uma reinfecção ou infecção prolongada.

Publicado em 05/03/2021 15:43

Reprodução

Uma adolescente de 14 anos recebeu diagnóstico positivo para Covid-19 após passar por três testes para detecção da doença, em intervalos superiores a 90 dias, na Paraíba. O Laboratório Central de Saúde do estádio (Lacen-PB) investiga a suspeita de que se trate de um caso de reinfecção pelo coronavírus.

 

  • Primeiro caso de reinfecção por Covid-19 do Brasil foi confirmado em médica que trabalha na PB

 

Os três testes para detecção da doença foram realizados em laboratórios particulares, em João Pessoa (veja as datas abaixo).

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

 

  • 1º teste - 17 de junho de 2020
  • 2º teste - 17 de novembro de 2020
  • 3º teste - 26 de fevereiro de 2021

 

A diretora técnica do Lacen-PB, Dalane Loudal, explicou que ainda não é possível afirmar se o caso se trata de uma reinfecção, mas se encaixa como uma situação suspeita.

“São três exames com intervalo de mais de 90 dias [entre um e outro], o que caracteriza um caso suspeito de reinfecção. O que vai confirmar é o sequenciamento”, relatou Dalane.

Ainda conforme a diretora do Lacen, se os três resultados positivos tiverem sido causados por duas ou três variantes do coronavírus, o caso deve se tratar de uma reinfecção.

No entanto, se foram causados por uma mesma variante, pode se tratar de um cenário de excreção prolongada. Nesse caso, o paciente continua com a infecção por um tempo maior do que o convencional e expele partículas do vírus que são detectadas nos exames. Mas, sem necessariamente, ter a capacidade de transmiti-lo.

 

A diretora informou que vai partir para a investigação epidemiológica das amostras, que serão solicitadas aos laboratórios em que os testes foram feitos.

Se houver carga viral suficiente, elas serão enviadas para a Fio Cruz, no Rio de Janeiro, ou o Instituto Evandro Chagas, no Pará, para que passem por um sequenciamento genético.

Ao todo, a Paraíba tem 11 variantes do coronavírus identificadas. Uma delas é a que circula no Amazonas. Um caso de reinfecção pela doença foi confirmado no estado. A paciente é uma médica de 37 anos que mora em Natal e trabalha também na Paraíba.

 

 

 

 

 

Por G1PB


APP do SensocriticoPB
Google Play Store Apple App Store