Política

Dono da empresa alvo de Operação do GAECO foi candidato a vereador em Cabedelo pelo MDB

Douglas Bernardo Azevedo, dono da empresa Meta Comércio e Serviços EIRELI, investigada na Operação Feira de Mangaio por suspeita de fraudes em licitações de várias cidades da Paraíba, foi candidato a vereador em 2016 na cidade de Cabedelo, conforme apurou o ClickPB. Na época, Douglas Bernardo lançou candidatura a vereador pelo PMDB, atual MDB, e conseguiu o total de 359 votos, ficando na suplência da Câmara Municipal de Cabedelo. A cidade de Cabedelo, inclusive, é uma das cidades com mais contratações da empresa Meta, como apurou a investigação.

A Operação Feira de Mangaio foi deflagrada nesta quarta-feira (23) pelo GAECO, CGU, TCE-PB e SEFAZ.

De acordo ainda com informações obtidas pelo ClickPB, Douglas Bernardo já trabalhou como frentista do posto de combustíveis localizado em Intermares, Cabedelo, em 2007 e 2008, e como auxiliar administrativo de pessoal na loja Rei dos Esportes entre os anos de 2009 e 2010.

Estes vínculos empregatícios foram registrados antes da abertura da empresa Meta, que tem capital social de R$ 800 mil. Os fatos chamaram atenção dos órgãos que deflagraram a Operação Feira de Mangaio. Somente em12 de março de 2018 foi aberta a empresa Meta Comércio e Serviços EIRELI, que é considerada como uma ‘multiempresa’ que, embora tenha sua atividade principal de “intermediação e agenciamento de serviços e negócios em geral”, engloba mais de 90 atividades secundárias que vai desde “Coleta de resíduos perigosos” a “Obras de urbanização”, passando também por “Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis” e “Aluguel de máquinas e equipamentos agrícolas sem operador”, como exemplos.

Na Eleição de 2016, Douglas declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Douglas que trabalhava como representante comercial. Neste pleito ele teve o total de R$4.140 recebidos, que teriam sido doados pelo próprio candidato.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MPPB – GAECO/PB, Controladoria-Geral da União (CGU), Tribunal de Contas do Estado (TCE/PB), Secretaria da Fazenda do Estado da Paraíba– SEFAZ, além das Polícias Civil e Militar, sendo o primeiro trabalho realizado pelo Observatório da Gestão Pública, deflagraram na manhã desta quarta-feira (23), uma operação para desarticular grupo especializado em fraude de licitações em prefeituras da Paraíba. A Operação Feira de Mangaio apura irregularidades na contratação de grupo empresarial por diversos órgãos públicos.

 

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo